Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Os mosquitos são insetos pertencentes a ordem Dipterafamília Culicidae cujo corpo está dividido em cabeça, tórax e abdômen.  Possuem um par de antenas olfativas, um par de olhos compostos, um par de palpos sensoriais e uma tromba sugadora, a proboscídea.

As fêmeas são hematófagas, necessitando de sangue para que ocorra o amadurecimento dos ovos. Já os machos, alimentam-se de sucos vegetais. Após a alimentação, as fêmeas permanecem no interior das casas ou abrigos animais, para realização do repasto sanguíneo. Algumas espécies possuem hábito noturno e outras são ativas durante o dia. Durante seu ciclo de desenvolvimento, os mosquitos passam por quatro etapas: ovo, larva, pupa (fases aquáticas) e adulto (fase aérea).

Os mosquitos são transmissores de inúmeras enfermidades dentre as quais destacam-se a dengue, a febre amarela, as filarioses, a malária, as encefalites, a leishmaniose, etc.
Além de representar uma ameaça à saúde pública, os mosquitos causam incômodos, prejuízos nas áreas de turismo, lazer e no ambiente de trabalho.

Os gêneros que merecem destaque são: o Culex, o Aedes, o Anopheles e o Lutzomyia.

O gênero Culex está presente nas regiões tropicais e subtropicais do mundo, sendo chamado popularmente no Brasil de pernilongo ou muriçoca.

http://www.co.galveston.tx.us/mosquito_control/quin.jpg

Culex quinquefasciatus

As fêmeas do Culex  depositam os ovos em locais que contenham água com alto teor de matéria orgânica, aglutinados semelhante a uma pequena jangada. No período de dois a quatro dias ocorre a eclosão desses ovos, originando as larvas. As larvas passam por quatro estágios (L1 a L4) cujo desenvolvimento ocorre em média de 10 a 15 dias, dependendo das condições ambientais. Após esse período, surge a pupa que dentro de um a três dias dará origem ao mosquito adulto. A principal espécie pertencente a esse gênero no Brasil é o Culex quinquefasciatus responsável pela transmissão da filariose. Possui grande capacidade de vôo, podendo percorrer vários quilômetros de distância.

http://3.bp.blogspot.com/-HlvMeqTrhWc/Uidvo5FO9cI/AAAAAAAAcoM/y4H6LTV0w2g/s1600/1.png

Aedes aegypti 

As fêmeas do gênero Aedes depositam seus ovos em geral na lâmina de água e nas bordas e paredes de pequenos artefatos que acumulam água estagnada,  limpa ou suja como pneus, vasos de plantas, tambores, calhas, caixas d´água, latas e diversos outros locais.  Mesmo sem a presença da água, os ovos podem permanecer vivos por até um ano. Para eclodir , basta ter contato novamente com a água. Cada fêmea é capaz de gerar cerca de 300 ou mais ovos. O ciclo do Aedes aegypti dura em média de 7 a 10 dias dependendo das condições ambientais, principalmente em relação a variação de temperatura. 


As principais espécies pertencentes a esse gênero no Brasil são: o Aedes aegyptie o Aedes albopictus.

http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/e/ea/Aedes_Albopictus.jpg

Aedes albopictus

http://3.bp.blogspot.com/_e7z6bsOe_14/THUv4veJMLI/AAAAAAAAAFM/Qd5UdJQ_W1E/s1600/anopheles+darlingi.jpg

Anopheles darlingi

O mosquito do gênero Anopheles é conhecido popularmente como mosquito-prego, carapanã pelo fato de pousar perpendicularmente nas paredes. A maioria dos anofelinos tem hábitos crepusculares ou noturnos. Durante o dia, dirigem-se para lugares onde ficam ao abrigo da luz excessiva, do vento e dos inimigos naturais. Aí, encontram também maior grau de umidade durante as horas quentes do dia.

 As fêmeas depositam seus ovos em criadouros naturais de água limpa  tais como:  lagoas, igarapés, córregos e remansos de rios. Os ovos são isolados, medindo cerca de 0.5 mm de comprimento e possuem flutuadores nas laterais que permitem a sua permanência na superfície da água. Dos ovos surgirão as larvas, que se transformaram em pupas e, posteriormente, mosquitos adultos.  A duração do ciclo dos anofelinos dura em média de 7 a 20 dias, dependendo das condições de  temperatura.


As principais espécies pertencentes a esse gênero no Brasil são: o Anopheles darlingi, Anopheles aquasalis, Anopheles albitarsis, Anopheles cruzii e Anpheles bellator. Dentre essas destaca-se o Anopheles darlingi.

http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/1/17/Phlebotomus_pappatasi_bloodmeal_begin.jpg

Lutzomyia longipalpis

O mosquito do gênero Lutzomyia é conhecido como mosquito palha. Apresenta hábitos crespuculares e noturnos.  De um modo geral,  as fêmeas realizam a ovipostura em lugares úmidos, ricos em matéria orgânica em decomposição e protegidos da luz. O período de desenvolvimento larval tem duração média de 14 a 19 dias, seguido da  formação da pupa.  Em torno de 9 a 10 dias, essas pupas eclodem, tornando-se mosquitos adultos que medem aproximadamente de 2 a 3 mm.  

As principais espécies pertencentes a esse gênero no Brasil são: Lutzomyia longipalpis e Lutzomyia cruzi.

http://veja.abril.com.br/assets/images/2012/11/108794/malaria-20121109-size-620.jpg

Lutzomyia cruzi

Conheça mais